sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

A cor do Paraíso


O filme conta a história de um garoto cego, que vive em um colégio interno apenas para garotos cegos. Nas férias ele precisa ir para sua casa, mas seu pai (Hashem) é o último a chegar para buscá-lo. O pai e o professor conversam, pois o pai do garoto não quer levá-lo embora, dizendo não saber como cuidar dele depois que sua esposa morreu. Diante da impossibilidade de deixar o garoto na escola, o pai leva-o consigo, pretendendo no entanto mantê-lo oculto dos olhos dos moradores de sua cidade, pensando que o filho cego pode impedi-lo de realizar seu casamento que já está programado com uma jovem de uma tradicional família islâmica. O garoto, que se chama Mohammad, encontra carinho e compreensão com a avó e as irmãs. Ele quer ir à escola com elas, mas o pai o proíbe. Um dia, diante da tristeza do garoto, a avó o conduz à escola onde ele se mostra mais avançado que as crianças da vila nos estudos. Ao saber do ocorrido, o pai o proíbe mais uma vez de ir às aulas junto com as outras crianças para evitar que a notícia sobre sua cegueira se espalhe. Como não consegue manter o garoto oculto, o pai resolve mandá-lo como aprendiz a um carpinteiro cego. Mesmo diante do choro do filho e da revolta da avó, leva a criança e a deixa como aprendiz. A avó entra em uma tristeza profunda causada pela ausência do neto (Mohammad)e vem a falecer, a família da sua noiva diz que a morte é um mau presságio e rompe o noivado. Vendo o caos em que se transforma sua vida, o pai resolve buscar o garoto, mas no caminho para casa o menino se desequilibra e cai dentro de um rio de forte correnteza. Por um segundo Hashem pensa antes de salvá-lo, mas pula atrás dele, debatendo-se na água em vão, pois não alcança o garoto. Ambos vão dar em uma praia, e quando o pai em desespero pega a criança inerte no colo, o garoto começa a brilhar mexendo sua mão e mostrando que esta vivo, acaba-se assim a ação do filme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário