segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Carta Aberta

Prezadas/os,

A Comissão de Ética do Conselho Nacional da ABPp, no exercício de suas funções, divulga carta aberta ao público, em resposta às denúncias recebidas quanto a atuação da profissionais e alunos de Psicopedagogia, que ferem os princípios, normas e valores ponderados no Código de Ética do Psicopedagogo.
A seguir, a carta aberta, para leitura e divulgação. 

Atenciosamente,

Coordenação ABPp/PE
Gestão 2012-2013

_________________________________________________________________________
RESPOSTA ÀS DENÚNCIAS RECEBIDAS PELA ABPp

      A ABPp recebeu algumas denúncias e já enviou as respostas necessárias, o texto abaixo é uma síntese do posicionamento da ABPp e deve servir como parâmetro para inúmeras situações.
     O Código de Ética do Psicopedagogo rege as atividades dos profissionais da Psicopedagogia . 
     Divulgar este código é trabalho de utilidade pública, pois esclarece à sociedade a abrangência e os limites da atividade psicopedagógica.
     O capítulo III (Do exercício das Atividades psicopedagógicas) no seu décimo artigo, recomenda que o psicopedagogo deva se ater às atividades que lhe são pertinentes, assim como reconhecer os casos pertencentes aos demais campos de atuação e encaminhar adequadamente as demandas que extrapolam sua ação.
     O Código de ética da ABPp está publicado em seu site à disposição do público em geral.
Salientamos que a ABPp, como órgão representativo dos psicopedagogos do Brasil não avaliza atuações que infrinjam o seu código e luta para que todos atuem dentro das normas da ética profissional e da moral, quesitos mínimos a quem se propõe a trabalhar com a aprendizagem de crianças, jovens e adultos.
     Citamos literalmente o item G do artigo 11º do nosso Código de Ética: “ é dever do psicopedagogo manter o respeito e a dignidade na relação profissional para a harmonia da classe e a manutenção do conceito público".
     Esclarecemos, também que a ABPp recorre ao seu Conselho Nacional – órgão consultivo máximo da entidade – e que só este pode redigir manifesto de apoio ou repúdio a qualquer movimento surgido na sociedade. Afirmamos que não houve manifestação do Conselho Nacional sobre o Ato Médico.
     As decisões do Conselho são sempre publicadas no site nacional (www.abpp.com.br) e nas páginas virtuais das seções e núcleos. Opiniões pessoais, mesmo as de seus associados não refletem a posição da ABPp; pedimos que usem o nosso site para consultar as diretivas da ABPp. Dúvidas nos devem ser encaminhadas para que possamos dirimi-las assim como clarear conceitos.
      As manifestações, normas e diretrizes da ABPp são sempre assinadas pela presidência do Conselho Nacional e da Diretoria Executiva, neste período exercida por Quézia Bombonatto, e só estas refletem o posicionamento da entidade representativa dos psicopedagogos brasileiros.

Comissão de Ética 
Associação Brasileira de Psicopedagogia
_________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário